segunda-feira, 28 de abril de 2014

Outros gays na família



Não sei como deve ser isso, porque não tenho outros gays na família. Tenho apenas conhecido, mas pelo que vejo na internet e TV, vou explanar minha opinião. 


Acredito que deve ser muito benéfico, principalmente pela troca de experiências que podemos ter. O ideal é que ambos ou sejam assumidos ou estejam no armário, assim podem trocar opiniões e dúvidas, fazendo com que os dois se compreendam e entendam as posições um do outro. Se os dois estiverem no armário, eles podem até não conversar diretamente sobre o assunto, mas uma boa conversa certamente poderia ajudar bastante nessa busca pela aceitação. 


Mas isso pode ser prejudicial se por acaso os dois estiverem em situações diferentes, um assumido e um no armario por exemplo. O que é assumido tem que ser um pessoa muito gente boa para aceitar a condição do outro e apoiá-lo nessa decisão. Julgamentos ou criticas devem ser evitados ao máximo, para que não seja traumatizante para nenhum dos lados. Geralmente os assmidos gostam de fazer piadinhas com a sexualidade dos outros, para alguém que encontra-se no armário pode ser algo que o incomode, se esse for o caso é melhor evitar ou ter uma conversa franca sobre isso com o gay assumido.


Tudo pode ser muito relativo dependendo do ambiente, das pessoas e dos hábitos do local. Se você tem um irmão gay, pode ser muito traumático ter que conviver os dois juntos sem brigas, assim pode ocorrer muitas discussões e xingamentos por falta de compreensão um do outro, isso já é normal entre heteros, imagino como deve ser com gays. Mas se por acaso você tiver um primo gay pode ser bem mais fácil de dialogar, não se tem tanta intimidade e acaba sendo mais fácil um compreender o outro. Melhor ainda se forem de regiões diferentes, acho muito interessante conhecer como vivem outros gays em outros estados. Fico me imaginando como deve ser diferente conviver com um gay do norte ou nordeste, por exemplo (moro no sul). Não tenho nenhum contato nesses lugares, mas deve ser bem legal saber quais as dificuldades e facilidades de conviver em suas respectivas regiões. 


Para a familia aceitar 2 gays na família deve ser um desafio, principalmente se for familia conservadora. Mas pode ser um facilitador para você se aceitar, o outro gay pode ser um porto seguro pra voce. Se houver um bom dialogo pode ser uma experiência bem agradável.


1 comentários:

Homem, Homossexual e Pai disse...

Estatisticamente a população lgbt representa 20% da população, então , com certeza tem algum outro gay ou lesbica em sua familia, seu grupo de amigos, sua equipe de trabalho. SIM, é uma ideia boa vcs estarem proximos, um ajundao o outro , mesmo que estejam em fases diferentes de aceitação e "armário". E vou te dizer, para a familia aceitar dois é mais facil que aceitar um! abraços
belo texto gostei!

Postar um comentário